sábado, 24 de abril de 2010

A CULTURA ESPERANTISTA

O Esperanto, ou Lingvo Internacia, é uma língua planejada, criada por volta da década de 1880 pelo polonês Ludoviko Lazaro Zamenhof. “Esperanto” significa “aquele que tem esperança”, pseudônimo utilizado por Zamenhof ao divulgar a língua. Por ser um idioma lógico e regular, o aprendizado do Esperanto é mais fácil do que qualquer língua nacional. É derivado de vários idiomas, como o grego, línguas latinas, eslavas e germânicas, e sua estrutura assemelha-se a línguas orientais. É o idioma planejado mais bem sucedido, e conforme certas estimativas, com cerca de 3 milhões de falantes em todos os continentes e quase todos os países. O que motivou sua criação foi o ideal de paz e compreensão entre os povos por meio de uma língua politicamente neutra, que não pertencesse a nenhum povo específico, mas a todos os povos.

Com mais de um século de história, criou-se uma cultura própria em torno da língua: mais de 50 mil livros publicados* e uma rica literatura, centenas de publicações regulares, cerca de 130 mil artigos na enciclopédia Wikipedia (em abril de 2010), música, correspondência, congressos que reúnem entre centenas a milhares de pessoas, TV e vídeos, rádio, intercâmbios culturais e até língua de família com falantes nativos. É uma língua utilizada em praticamente todas as esferas sociais. Trata-se de fenômeno lingüístico fantástico e digno de estudo: uma língua falada por uma única pessoa há mais de cem anos é hoje falada em mais de cem países por milhões de pessoas.

O Esperanto não representa apenas o ideal de que pessoas de todas as partes do mundo se entendam, mas sobretudo de que se compreendam. Ele carrega uma ideologia de paz e fraternidade e, ao contrário de uma língua imperialista, incorpora em si todas as culturas que por ele são transmitidas e representa uma aliança entre os povos. Isso, língua nacional nenhuma poderá fazer. O Esperanto não é só uma língua, é também um movimento que, entre outras coisas, prega o respeito à diversidade, democracia, solidariedade, emancipação humana, uma cultura global e a paz.

Enquanto todos nós, seres humanos, não formos capazes de adotar uma língua neutra em comum, muitas nações continuarão afastadas, incompreensíveis e hostis umas às outras.

image Um dos homens é chinês e o outro é russo. O chinês não sabe alíngua russa, e o russo não sabe a língua chinesa. Nenhum deles sabe a língua esperanto. Dessa forma eles não se compreendem e não são amigos.

image Um dos homens é turco e o outro é francês. O turco não sabe a língua francesa, e o francês não sabe a língua turca; porém ambos conhecem a língua esperanto. Dessa forma eles compreendem um ao outro e são amigos e irmãos.

Figuras extraídas de Universala Esperanto Metodo, WM. S. Benson. Nova Iorque, 1932.
*Cartilha de Esperanto. Alberto Flores, Vicente Paulo Werneck. Societo Lorenz. Rio de Janeiro, 2000.

 

Na capa do nosso livro, podemos ver diversas imagens referentes a instituições, símbolos, cultura e fatos ligados ao Esperanto. Vamos analisar cada uma delas.

clip_image004Lázaro Luiz Zamenhof (Białystok, 15 de dezembro de 1859 — Varsóvia, 14 de abril de 1917) foi um oftalmologista e filólogo judeu polonês. Conhecia russo, iídiche, polonês, alemão, francês, latim, grego, hebraico, inglês, italiano, espanhol e lituano. A partir do seu vasto conhecimento lingüístico, criou o Esperanto. Zamenhof cresceu na cidade de Bialystok, que naquela época era parte do Império Russo, mas atualmente pertence à Polônia. Naquela época, falavam-se muitas línguas em Bialystok, gerando muitas dificuldades de compreensão entre as diversas culturas. Isso motivou Zamenhof a buscar uma solução para o problema, e durante anos, foi desenvolvendo o esperanto em um processo longo e trabalhoso. Em 1887 publica o primeiro livro na “Lingvo Internacia” (Língua Internacional), e temendo a censura do governo russo contra o seu projeto, utilizou o pseudônimo Dr. Esperanto (aquele que espera), daí surgiu o nome como a Lingvo Internacia é mais conhecida hoje.

clip_image006A bandeira esperantista é composta por um fundo verde, com um quadrilátero no canto superior esquerdo, que contém uma estrela verde. O verde simboliza esperança, o branco simboliza paz e neutralidade, e a estrela de cinco pontas representa os cinco continentes (em sua contagem tradicional). A bandeira foi criada pelo Clube de Esperando de Boulogne-sur-Mer, inicialmente para uso próprio, mas foi adotada como bandeira mundial do esperanto por decisão do primeiro Congresso Universal de Esperanto, que ocorreu em 1905 naquela mesma cidade.

clip_image008O Símbolo do Jubileu Esperantista (jubilea simbolo) foi adotado em 1987 como marco do centenário do Esperanto. Com o "E" Latino de um lado e um "Э" Cirílico do outro, o símbolo pode ser interpretado como sendo a união dos hemisférios Leste e Oeste. O símbolo foi selecionado em um concurso feito pela UEA – quem ganhou o concurso foi o brasileiro Hilmar Ilton S. Ferreira em 1983, que propôs o desenho de Janette Lindo Ferreira.

clip_image010 Fundada em 1905, a Academia de Esperanto (AdE) é uma instituição lingüística independente, cuja tarefa é conservar e proteger os princípios fundamentais da língua Esperanto e controlar a sua evolução, do mesmo modo que as demais Academias de línguas nacionais. A Academia consiste em 45 membros, que são nomeados para um período de 9 anos. Normalmente são esperantólogos renomados, pedagogos em Esperanto ou escritores.

clip_image012 A Associação Universal de Esperanto (Universala Esperanto-Asocio - UEA), fundada em 1908, é a maior organização internacional de falantes de Esperanto, com membros em 120 países (segundo seu anuário de 2008) e mantém relações oficiais com as Nações Unidas e a Unesco. Além dos cerca de seis mil sócios individuais, as 67 seções nacionais filiadas a UEA contribuem com 12 mil sócios. A UEA organiza congressos anuais em diferentes países dos quais normalmente participam entre 1500 a 3000 pessoas; mantém a maior editora e livraria esperantistas do mundo. Sua biblioteca central, na Holanda, possui mais de 30 mil livros esperantistas.

clip_image014

A TEJO (Tutmonda Esperantista Junulara Organizo – Organização Mundial da Juventude Esperantista) é a seção juvenil da UEA, com estrutura e diretoria próprias. A TEJO organiza anualmente o Congresso Internacional da Juventude (IJK - Internacia Junulara Kongreso) em diferentes países. São festivais de uma semana com concertos, palestras, excursões e lazer que atraem jovens do mundo todo.

clip_image016O Congresso Universal de Esperanto tem sido tradição há mais de 100 anos, pois desde então foram realizados todos os anos, a não ser por ocasião das guerras mundiais. Reúne em média duas mil pessoas, e a cada ano ocorre em um país diferente. A imagem mostra o cartão postal do 9º Congresso Universal de Esperanto, em Bern, Suíça, 1913, que reuniu cerca de 1200 pessoas de 30 países.

clip_image018A Liga Brasileira de Esperanto, fundada em 1907 e reconhecida de utilidade pública em 21 de outubro de 1921, coordena o Movimento Esperantista no Brasil e atua de diversas maneiras: edita a revista Brazila Esperantisto; tem um serviço de venda de livros com obras em e sobre o Esperanto; possui uma biblioteca; organiza cursos por correspondência; intermedeia assinatura de revistas e jornais esperantistas e promove anualmente os Congressos Brasileiros de Esperanto.

clip_image020 Todos aqueles que falam Esperanto dispõem de uma rede internacional de hospedagem gratuita, o Pasporta Servo (Serviço de Passaporte). O serviço publica anualmente um livreto com uma lista de hospedagem. Para o ano de 2006, por exemplo, havia 1320 hospedeiros em 92 países. Se você quer viajar pelo mundo, o Esperanto possibilita-lhe fazer amigos que realmente conhecem a cultura local e que estão dispostos a acomodá-lo em seus lares e mostrar seus hábitos, valores e costumes. Obviamente você pode falar um idioma estrangeiro, viajar e encontrar pessoas que falem a mesma língua. Mas será que essas pessoas estarão dispostas a acolhê-lo como amigo e fazer esse intercâmbio cultural? Claro que você pode tentar, mas é só com o Esperanto que esse código é universal.

clip_image022A versão da famosa Wikipedia em Esperanto, a Vikipedio, está entre as maiores e mais ativas enciclopédias do mundo, atualmente (Abril de 2010) contém cerca de 130 mil artigos.

clip_image024

O Lernu! (em português: Aprenda!) é um dos maiores sites dedicados ao estudo do Esperanto. O portal disponibiliza gratuitamente diversas ferramentas: cursos do básico ao avançado, jogos, dicionários em várias línguas, gramáticas, sistema de exames, livros, música, histórias narradas e vídeos. Há também serviço de comunicação: sala de bate-papo, fóruns de discussão e notícias sobre o Esperanto. Lá você pode se registrar, criar seu perfil e se comunicar com pessoas do mundo todo e quem sabe até encontrar esperantistas da sua cidade. O site cresce ainda mais: são colocados continuamente mais materiais, e centenas de pessoas de diversas partes do mundo se registram toda semana. Atualmente (março de 2010) existem mais de 80 mil registros de usuários e só nesta semana se registraram 300 novos usuários. (lernu.net)

clip_image026

La Pasporto al la Tuta Mondo (O Passaporte ao Mundo Inteiro) é um curso em vídeo bastante completo. São 16 episódios-lições com cerca de 30 minutos cada. Há ainda o material de apoio: são livros com a transcrição de todos os diálogos, explicações e exercícios. Os vídeos são organizados como um seriado de televisão que conta aventuras de uma família esperantista e seus amigos. Você pode encontrá-lo facilmente na internet (youtube), baixar os livros via torrent, ou comprar o material pelo site oficial. O curso é de iniciativa da Esperanto–USA. Tanto os organizadores, quanto os atores e outros esperantistas envolvidos no projeto trabalharam voluntariamente. Download do material de apoio (em português): http://www.4shared.com/dir/12674702/db19ded5/sharing.html

clip_image028

O "Kurso de Esperanto" é um famoso programa multimídia gratuito disponível em várias línguas. São 12 lições, com músicas, exercícios de pronúncia e compreensão, exercícios gramaticais, entre outros recursos. Você ainda pode solicitar o acompanhamento de um professor através do site.

clip_image030

Em 1932, Dr. Benson publicou seu Universala Esperanto Metodo. Trata-se de uma obra bastante ampla com 559 páginas e mais de 11 mil figuras. Tornou-se um clássico no ensino do Esperanto. Você pode desfrutar da obra via internet, parte digitalizada em vídeo no youtube, ou pode fazer o download do livro em PDF. http://www.4shared.com/dir/12674702/db19ded5/sharing.html

clip_image032

Pessoas de diversas partes do mundo que acessaram o Google no dia 15 de dezembro de 2009 depararam-se com a bandeira do Esperanto. O Google celebrou os 150 anos do nascimento Zamenhof. Em função disso, informações sobre o idioma e seu criador alcançaram o topo da lista nas buscas, e o Esperanto virou notícia em vários sites.

Além de divulgar a língua na sua data comemorativa, o Google oferece uma versão de seu site em Esperanto e também o exibe na lista de línguas na opção de pesquisa avançada, o que permite pesquisar somente páginas escritas em Esperanto. ( http://www.google.com/intl/eo/ ) Esse é um exemplo de como a popularidade da língua tem crescido, especialmente com o avanço da Internet.

clip_image034

A Bjalistoka Esperanto-Televido é um canal de televisão em Esperanto, de Bialistok (Polônia). Você pode assistir via internet a reportagens que falam sobre a região, cultura, festas e costumes de Bialistok e notícias sobre o mundo esperantista. http://www.tvbialystok.pl/tvesperanto/

Desde a década de 1920, é possível ouvir transmissões de rádio na Lingvo Internacia. Hoje em dia, podemos também ouvir pela clip_image038internet. Dentre os nomes mais conhecidos do rádio em Esperanto estão: China Radio Internacional, Radio Boa Nova-Parolu Mondo clip_image036(Brasil), Radio Havano Kubo (Cuba), Pola Radio (Polônia), Radio Vatikana (Vaticano), Radio Esperanto (Rússia) e Radio Verda (Canadá)

clip_image040

 Monato (Mês) é uma das centenas de revistas em Esperanto. A Monato publica mensalmente artigos sobre política, cultura e economia. É impressa desde 1979 na Bélgica e distribuída em 65 países. A revista possui 100 correspondentes em 45 países.
A revista mais antiga em Esperanto foi La Esperantisto, publicada entre 1889 e 1895. Além dela, surgiram outros milhares de títulos de revistas e periódicos em Esperanto. Em 1903 surgiu a revista católica, Espero Katolika - revista em esperanto mais antiga ainda publicada hoje.
Algumas das revistas mais conhecidas são: Esperanto, Fonto, Heroldo de Esperanto, Kontakto, El Popola Ĉinio, Rok-Gazet’, etc.
O site http://www.gazetejo.org mantém um acervo que atualmente apresenta mais de 1700 exemplares digitalizados de revistas em Esperanto de várias épocas. Há também muitas clip_image042publicações online. O site http://www.eventeo.net, por exemplo, apresenta notícias em Esperanto.

clip_image044A Esperanto-USA é a principal organização esperantista dos Estados Unidos. Fundada em 1952, é uma organização educacional sem fins lucrativos que promove o Esperanto por meio de cursos, congressos, publicações, etc.

Algumas pessoas se afastam e outras se aproximam do Esperanto acreditando que se trata de uma língua anti-estadunidense ou anti-inglês. Obviamente, como qualquer língua, as pessoas podem usar o Esperanto para transmitir ou representar qualquer tipo de idéia, ideologia ou crença. No entanto, o Esperanto em si não é anti-língua ou anti-nação alguma, muito pelo contrário, sua criação tem como caráter a preservação de línguas e culturas e a igualdade entre os povos. Daí a seleção dessa figura, da Esperanto-USA, para a capa do nosso livro.

clip_image046

Fundada em 1968 nos EUA, a Esperantic Studies Foundation (Fundação de Estudos Esperantistas) promove a pesquisa, estudo e ensino do Esperanto, além de investir em cursos, livros, publicações, sites e outras formas de difusão da língua no mundo todo. Tem sido responsável pelo suporte de milhões de dólares a diversas iniciativas como o Pasporto al la Tuta Mondo e o Lernu.net.

clip_image048

A Akademio Internacia de la Sciencoj San Marino (AIS - Academia Internacional das Ciências São Marino) é uma instituição científica de caráter universitário que utiliza o Esperanto como língua oficial. Criada em 1983, a Academia localiza-se em São Marino, um pequeno país europeu, e atua em diversos países. A instituição trabalha com várias áreas: ciências naturais, ciências estruturais, ciências humanas, cibernética, filosofia, etc. Concede os graus de bacharelado, mestrado, doutorado e pós-doutorado. Consiste em cerca de 250 cientistas, e saber Esperanto é condição para ser membro da AIS.

clip_image050

Muitos daqueles que estudam Esperanto no Brasil já viram em livros relacionados à língua o selo da FEB (Federação Espírita Brasileira). Isso porque a FEB é uma das maiores editoras de livros em Esperanto no Brasil. Por todo o país, grupos espíritas mantém cursos regulares do idioma. Por isso algumas pessoas acreditam que o Esperanto é uma língua de espíritas, e isso atrai alguns e afasta outros. Isso ocorre particularmente no Brasil porque os pioneiros na difusão da língua internacional por aqui foram justamente os espíritas. Então podemos dizer com toda a segurança que o Esperanto é sim uma língua de espíritas, e também de católicos, protestantes, budistas, muçulmanos, macumbeiros... é inclusive uma língua de ateus (existe a Organização Internacional de Esperantistas Ateus).

No meio católico, por exemplo, o Esperanto está presente em publicações, emissões de rádio, missas, etc. A União Internacional Católica Esperantista existe desde 1910. Todos os papas expressaram seu apoio ao Esperanto desde sua criação. O Papa João Paulo II, por exemplo, falava a língua, e em cerimônias freqüentemente saudava na língua internacional milhões de pessoas.

clip_image052

Fundada em 1957, Bona Espero é uma comunidade esperantista e uma escola-fazenda em Goiás, na qual esperantistas acolhem, protegem e ensinam crianças carentes sem família. Além de estudarem Esperanto, as crianças recebem educação por meio de professores pagos pelo Estado. A comunidade recebe ajuda financeira de esperantistas de outros países, porém a atividade agrícola da fazenda quase garante a auto-suficiência em alimentos, e todos seguem uma dieta vegetariana. Esse modelo de comunidade esperantista já serviu como inspiração para música e livros.

clip_image054

Estima-se que haja pelo menos mil falantes nativos de Esperanto atualmente, ou seja, pessoas que aprenderam a falar a língua desde o berço. Para crianças, existe o Congresso Infantil de Esperanto, que ocorre junto com o congresso internacional.

clip_image056clip_image058A EUROKKA (Esperanto-Universala-Rok-Organizo, Kolektiva Komunik-Asocio) é uma organização que procura principalmente promover e divulgar a cultura musical esperantista. A organização mantém a Vinilkosmo, maior gravadora de música esperantista. Entre os nomes mais famosos da música em esperanto estão: Kore, Dolchamar, Team’, Persone, Supernova, La Porkoj, Merlin, Jomo, entre outros. No site www.musicexpress.com.br é possível ouvir centenas de canções na língua internacional.

clip_image060A literatura esperantista prova que o Esperanto é uma língua viva e com cultura. A história da literatura esperantista começou assim que a língua foi publicada em 1887. E apesar de ser uma literatura relativamente jovem, toda sua riqueza é capaz de demonstrar que “o esperanto é uma língua simples, flexível e harmoniosa, útil tanto para uma prosa elegante como para inspirados poemas. É capaz de expressar todos os pensamentos e os mais delicados sentimentos da alma. É a língua internacional ideal.” - Júlio Verne (1828-1905). O escocês William Auld (1924-2006) é considerado o maior poeta esperantista, sendo indicado três vezes ao prêmio Nobel de literatura por suas obras em Esperanto. Dentre os autores mais conhecidos, estão: Sylla Chaves (Brasil), Eli Urbanová (Checoslováquia), Claude Piron (Suíça), Kálmán Kalocsay (Hungria) e Julio Baghy (Hungria). Além de produções originais, se encontram traduzidas em esperanto as principais obras dos grandes autores da literatura mundial.

clip_image062

Mazi en Gondolando é um curso de esperanto em desenho animado produzido pela BBC (Londres), Instituto Internacional de Esperanto (Holanda) e TOMMY Publishers (Polônia).

(Informações extraídas da Wikipédia ou dos próprios sites mencionados.)

Um comentário:

Pesquisar este blog

Quem sou eu

Lages, Santa Catarina, Brazil
Licenciado em Letras pela Uniplac.
Ocorreu um erro neste gadget